A Sereia, Kiera Cass [Resenha]

21.6.16


Quem foi que disse que sereias tem cauda? E quem disse que seduzem os homens? O conto moderno de Kiera Cass diz completamente o oposto a essa idealização feita pelo mundo. Sim, sereias são sempre mulheres, porém possuem braços e pernas como qualquer humano, mas não são humanas, são muito mais que isso, são mais fortes que qualquer um, são imortais e possuem um poder na voz. Como? Sua voz é fatal. 


A Água é quem está no poder de tudo, é quem transforma uma mulher em sereia, então ela ganha uma dívida com a Água, tendo que servi-la por 100 anos. Após um século, a sereia é transformada em humana novamente, porém nesse processo tem sua memória sobre a vida de sereia apagada. 
E como todo ser vivo, a Água também precisa se alimentar o que será chamado de Canto, que é quando as sereias vão para o mar procurar um navio, cantam para ele, suas vozes são letais e tem o poder de seduzir o humano para a morte, alimentando a Água. 

As sereias só matam nos períodos de Canto e moram em casas normais (geralmente casas de praia para ficarem próximas a Água), vivem em qualquer cidade e até mesmo interagem com os humanos, agem como pessoas "normais", mas para os humanos fingem serem mudas (já que seu canto é letal), talvez você viva perto de uma sereia e nem saiba, já pensou? 

A protagonista da história é a Kahlen, uma sereia super leal que serve a Água há anos. Ela mora com suas irmãs sereias até que um dia conhece uma pessoa que põe todo seu segredo em risco. Afinal, as sereias não podem construir laços com nenhum humano, é muito perigoso. A Água não pode descobrir. Nem suas irmãs. Mas... Já era. Já foi feito. 


Kiera Cass é uma escritora americana conhecida por sua série best-seller A Seleção e está sempre explorando mundos fictícios e atraindo leitores de variadas idades. 

Escrito por: Taets

You Might Also Like

0 comentários

Postagens Populares

Curta nossa página no Facebook